Book by Krishnamurti

Livros de Krishnamurti

Por favor, observe que os ‘links’ abaixo são para as versões originais em inglês dos livros. Muitos deles estão disponíveis como traduções localmente e na rede.

1: Boas introduções

Cover of Krishnamurti's book Freedom from the Known

Habilmente editado pela biógrafa de Krishnamurti, Mary Lutyens, LIBERDADE DO CONHECIDO é um de seus livros mais renomados. Perfeito para alguém inexperiente em Krishnamurti e para aqueles que querem uma exposição sucinta e fluente de seu trabalho, é tirado de diversas palestras e explora profundamente, mas de forma acessível muitos dos temas principais de seu ensinamento. Os capítulos incluem Aprendendo Sobre Nós Mesmos, A Busca do Prazer, Justificação e Condenação, e a Dissipação da Energia. A necessidade vital de mudança e a possibilidade dela são as essências daquilo que Krishnamurti tem que transmitir nesse livro, onde ele afirma, ‘Para compreender e ficar livre de qualquer problema, precisamos de grande energia passional e sustentável, não só energia física e intelectual, mas uma energia que não dependa de nenhum motivo ou estímulo psicológico.’

Cover of Krishnamurti's book The Book of Life

O LIVRO DA VIDA apresenta 365 meditações diárias atemporais, desenvolvidas tematicamente a cada semana. Conforme o ano se desenrola, as passagens selecionadas iluminam o escopo completo dos ensinamentos de Krishnamurti, de autoridade, crença e relação no início do ano, até sexo, inteligência e violência. Os temas de julho e agosto incluem felicidade, mágoa e verdade, com pensamento, tempo, transformação e amor sendo temas-chave de setembro a novembro. Semelhante a muitas palestras de Krishnamurti, o ano termina com religião e meditação. Para todos que apreciam a sabedoria deste extraordinário sábio espiritual, bem como para qualquer pessoa que descubra Krishnamurti pela primeira vez, O Livro da Vida é uma profunda coletânea de percepções para valorizar todo dia. ‘A história da humanidade está em você, a vasta experiência, os medos profundamente enraizados, angústias, sofrimento, prazer, e todas as crenças que o homem acumulou ao longo de milênios. Você é esse livro. ’

Cover of Krishnamurti's book The First and Last Freedom

A PRIMEIRA E ÚLTIMA LIBERDADE vendeu mais cópias do que qualquer outro. Aldous Huxley, que se tornou amigo de Krishnamurti no final dos anos de 1930, escreveu o prefácio em que afirma, ‘Só a conscientização sem escolha pode levar à não-dualidade, à reconciliação dos opostos numa compreensão total e num amor total.’ Huxley termina sua substancial introdução com palavras poderosamente perspicazes de Krishnamurti, ‘Amor é amor, não para ser definido ou descrito pela mente como exclusivo ou inclusivo. O amor é sua própria eternidade: é o real, o supremo, o imensurável. ’ Mais expansivo do que Liberdade Do Conhecido, o livro contém 21 capítulos temáticos baseados em palestras, e mais 38 formados por perguntas e respostas. Os títulos dos capítulos incluem: O que estamos buscando? O que é o ego? Pode o pensamento resolver nossos problemas? Sobre relação, Sobre a quietude da mente. Na publicação, a resenha do Observer disse, ‘Para aqueles que desejam ouvir, este livro terá um valor além das palavras.’

2: Trabalhos clássicos

Cover of Krishnamurti's book Beyond Violence

A violência é ‘como uma pedra lançada num lago’: as ondas se propagam e se propagam, e no centro está o ‘eu’. Enquanto esse ‘eu’ sobrevive sob qualquer forma, sutilmente ou grosseiramente, deve haver violência, afirma Krishnamurti nestas palestras e discussões. Além de tratar do problema da violência individual e coletiva, FORA DA VIOLÊNCIA contém freqüentes referências sobre o que é e o que não é a mente religiosa, uma mente capaz de conscientização de momento a momento. A mudança fundamental na psique humana necessária para findar a violência e nós mesmos e, portanto, no mundo, Krishnamurti afirma, só pode acontecer pela liberdade completa do medo, da angústia e do desejo de estar seguro. Este livro consiste de palestras e discussões públicas em Santa Monica, São Diego, Parque Brockwood e Roma.

Cover of Krishnamurti's book Think on These Things

Outro livro clássico de Krishnamurti é PENSE NESTAS COISAS. Ele vendeu mais de três milhões de cópias e foi impresso no mundo inteiro em 22 idiomas. O livro explora, entre outras coisas, a cultura verdadeira. Isso não é uma questão de herança ou de aprendizado, nem de talento, nem mesmo de gênio, mas é ‘o movimento infinito para encontrar a felicidade, Deus, a verdade. Quando esse movimento é bloqueado pela autoridade, a tradição ou o medo, há decadência.’ Algumas das questões levantadas no livro são: O que é timidez? O que é ciúme? O que é felicidade? O que é sofrimento? A introdução diz, ‘O material contido neste volume foi apresentado originalmente sob a forma de palestras para estudantes, professores e pais, mas sua incisiva penetração e lúcida simplicidade será profundamente significativa para pessoas atentas em todo lugar, de todas as idades, em toda etapa da vida.’

Cover of Krishnamurti's book The Flight of the Eagle

Em O VOO DA ÁGUIA, ele explora esta visão profundamente clara, no contexto do conflito, da guerra e do sofrimento no mundo, de que estamos apenas parcialmente conscientes, um sintoma de uma ‘cegueira interior’. A inteligência inerente da mente necessária para resolver isso, Krishnamurti sugere, está sendo dissipada no pensar baseado no passado, na distorção do medo e nas imagens que guardamos um do outro. Conforme essas palestras baseadas na Europa se desenrolavam, ele nos exorta a ‘entrar’ naquilo que ele está dizendo, explorando com liberdade do preconceito. Negando qualquer autoridade dele mesmo, Krishnamurti sugere ‘a vida é maior do que qualquer ensinamento, maior do que qualquer mestre’.

3: Livros Escritos

Cover of Krishnamurti's book Krishnamurti's Journal

O Diário de Krishnamurti e o Caderno contêm alguns de seus mais concisos e diretos ensinamentos. O CADERNO DE KRISHNAMURTI é um registro diário de suas percepções e estados de consciência. Representa seu trabalho mais pessoal. Aos 28 anos, Krishnamurti passou por uma experiência espiritual que mudou sua vida e foi acompanhada durante anos de dor aguda e quase constante em sua cabeça e espinha. O Caderno mostra que esse ‘processo’ ainda continuava anos mais tarde. O livro começa: ’À tarde estava ali: de repente estava ali, enchendo o quarto, um grande sentido de beleza, poder e bondade. Outras pessoas notaram.’ Nesse registro único está o que se pode chamar de origem do ensinamento de Krishnamurti – toda a essência está ali, brotando de sua fonte natural. O DIÁRIO DE KRISHNAMURTI realça seu estilo de escrever simples e ricamente poético. Através de passagens vividamente descritivas que revelam até que ponto seus ensinamentos são inspirados pela natureza, Krishnamurti aborda os problemas atemporais da meditação, comunicação e autoconsciência. Recheado com aguda observação e percepção mística, o Diário revela uma qualidade serena, aberta e profundamente reflexiva: ‘Numa noite calma, na calma quietude da mente, aquilo que é beleza infinita chega, sem convite, sem busca, sem o ruído do reconhecimento.’

Cover of Krishnamurti's book Commentaries on Living

Os três livros (Vol. 1, Vol. 2, Vol. 3) que compõem a série Comentários sobre o Viver estão entre os livros de Krishnamurti mais fáceis de ler, mesmo que eles discutam as questões fundamentais de ambição, a natureza da sabedoria e medo, e o que é ação verdadeira, entre muitas outras. Aldous Huxley encorajou Krishnamurti a escrever estes comentários, que consistem de uma série de diálogos com seres humanos comuns que Krishnamurti encontrou. Ambientados na Índia, Europa e América, numa variedade de cenários, os encontros registrados aqui são intensos e iluminadores. No lançamento, foi dito que a série representa um gênero inteiramente diferente de escrita, uma mistura de descrições líricas da natureza, reflexões filosóficas e percepções psicológicas, tudo informado por uma sensibilidade profundamente religiosa e expresso em prosa lúcida e absorvente. Ao longo dos três volumes, seria difícil encontrar um aspecto da vida que Krishnamurti não tenha tocado, incluindo, de forma altamente relevante, identidade: ‘ Verdade ou felicidade não podem chegar sem se empreender a jornada pelos caminhos do ego. Você não pode viajar para longe se estiver ancorado. Identificação é um refúgio. Um refúgio precisa de proteção, e aquilo que está protegido é logo destruído. Identificação traz destruição, e daí o conflito constante entre várias identificações.

4: Para Leitores Mais Jovens

Cover of Krishnamurti's book What Are You Doing With Your Life?

Quem é você? O que é você? O que você quer da vida? Em O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO DE SUA VIDA? Krishnamurti oferece inspiradora sabedoria sobre várias dificuldades da vida de relações e amor, a ansiedade e solidão. Ele responde perguntas como ‘Qual é o significado da vida?’ e ‘Como eu vivo integralmente?’ revelando a importância de ser verdadeiro consigo mesmo. Ele aponta que não existem caminho, nem autoridade superior, nem guru para seguir, e que finalmente é nossa própria responsabilidade como vivemos nossas vidas. Organizado em passagens curtas e acessíveis que fluem perfeitamente uma para outra, o livro é uma boa introdução aos ensinamentos de Krishnamurti, especialmente para adultos jovens ou para aqueles que começam a questionar as escolhas que fizeram na vida.Um dos mais vendidos de Krishnamurti nos últimos anos, suas quatro seções são Seu Ego e Vida, Autoconhecimento: A Chave da Liberdade, Educação, Trabalho e Dinheiro, e Relações.

Cover of Krishnamurti's book Happy is the One Who is Nothing – Letters to a Young Friend

FELIZ É AQUELE QUE NADA É, com subtítulo Cartas para uma Jovem Amiga, é um livro singular de Krishnamurti. Consiste de cartas escritas para uma pessoa jovem que estava sofrendo no corpo e na mente. ‘A vida é um fio de navalha, e é preciso andar neste caminho com apurado cuidado e flexível sabedoria, ’ ele escreveu. Pupul Jayakar disse no prefácio, ‘As cartas revelam uma rara compaixão e clareza: o ensinamento e a cura se desdobram; separação e distância desaparecem; as palavras fluem; nenhuma palavra é supérflua; a cura e o ensinamento são simultâneos.’ Esse livro é apresentado em uma edição atraente de capa-dura.

Cover of Krishnamurti's book What Are You Doing With Your Life?

O que é amor? Quem sou eu sem minhas relações? Qual é a relação entre mim e a sociedade? Em O QUE VOCÊ ESTÁ PROCURANDO? Krishnamurti oferece reflexões radicais sobre um aspecto essencial da vida: nossas relações. De pais e companheiros a amigos e colegas, ele aborda nossas mais profundas questões e revela o que o amor é verdadeiramente, por você mesmo, pelos outros e o mundo a sua volta. As três seções deste livro complementar ao O Que Você Está Fazendo de sua Vida? tem um escopo mais amplo, olhando para o que estamos buscando em nossas relações com outras pessoas

5: Livros de Diálogos

Cover of Krishnamurti's book The Ending of Time

O FINDAR DO TEMPO é uma série de importantes e esclarecedores diálogos em que Krishnamurti e David Bohm – homens de formação imensamente diferente em filosofia e física respectivamente – discutem profundas questões existenciais que iluminam a natureza fundamental da existência, examinando tópicos como percepção, ilusão, despertar, transcendência, renovação, moralidade, o temporal e o espiritual. Ao longo deste caminho, Krishnamurti e Bohm, que mantiveram conversas por muitos anos, culminando nesse livro, exploram a relação do indivíduo com a sociedade e oferecem novas percepções sobre pensamento, morte, despertar, auto-realização, o problema da mente fragmentada, a pureza da compaixão, amor, e uma inteligência que tem origem fora do pensamento e do tempo. Esse livro esclarece em grande profundidade muitos dos temas dos ensinamentos de Krishnamurti.

Cover of Krishnamurti's book A Wholly Different Way of Living

Alguns dos vídeos mais conhecidos de Krishnamurti fazem parte da série com Alan W. Anderson. Esses registros feitos para a televisão formam UM MODO TOTALMENTE DIFERENTE DE VIVER. Nos amplos diálogos com o então Professor de Estudos Religiosos da Universidade Estadual de São Diego, Krishnamurti indica que fixar nossas esperanças em religião organizada, ciência, ideologia política, ou na economia de mercado falha ao abordar problemas humanos básicos e, de fato, os cria. Numa época de mudança exterior sem precedentes nas esferas política e social, uma mudança interna fundamental é exigida de cada um de nós. A saída para nossas dificuldades, Krishnamurti afirma, só pode começar na mente, numa conscientização do modo como, de fato, percebemos a vida, nós mesmos e os outros. Anderson, ao longo destes diálogos, se refere a muitas passagens das escrituras religiosas ocidentais e orientais que ele crê terem sido mal interpretadas e que apóiam as afirmações de Krishnamurti.

Cover of Krishnamurti's book Fire in the Mind

FOGO NA MENTE consiste de 15 diálogos entre Krishnamurti e Pupul Jayakar, uma amiga de muitos anos e autora de Krishnamurti: Uma Biografia. Estes diálogos cobrem uma vasta variedade de interesses: medo, sofrimento, tempo, morte e o fim do ego. Eles também exploram assuntos fundamentais na pesquisa científica hoje, tais como as questões da sobrevivência biológica, a natureza da consciência, envelhecimento e renovação das células cerebrais. ‘A mente religiosa é capaz de pensar com precisão; portanto essa mente pode guardar em si a mente científica. Mas a mente científica não contém a mente religiosa porque ela se baseia no tempo e no conhecimento; está enraizada no sucesso e na realização. A mente religiosa é a verdadeira mente revolucionária. É a única mente que pode responder totalmente ao presente desafio e a todos os desafios, em qualquer tempo.

6: Livros Educativos

Cover of Krishnamurti's book Beginnings of Learning

‘O mundo é assim: ilusório, os políticos enganadores, os preocupados com dinheiro. Se você não for educado adequadamente, simplesmente cairá nele. Então o que é educação? É ajudá-lo a se adaptar ao mecanismo da ordem atual, ou desordem, das coisas?’ Essa e muitas outras questões semelhantes colocadas por Krishnamurti aos estudantes formam o conteúdo de O INÍCIO DO APRENDIZADO, que se baseia em diálogos mantidos na escola que ele fundou no Parque Brockwood. Estas vívidas e muitas vezes íntimas trocas se tornam assuntos cotidianos práticos, bem como mais amplos assuntos filosóficos. A segunda parte do livro assume a forma de conversas com pais e professores. Qualquer que seja o contexto, Krishnamurti enfatiza que o interesse principal da educação seria o autoconhecimento pela investigação e a conscientização.

Cover of Krishnamurti's book Education and the Significance of Life

EDUCAÇÃO E O SIGNIFICADO DA VIDA é uma investigação aprofundada sobre a necessidade de uma educação verdadeira que pode levar à liberdade do conflito individualmente e, deste modo, globalmente. Ele mostra que a maior parte do ensino enfatiza o conformismo servil aos valores da massa e enfatiza demais a técnica. Por outro lado, Krishnamurti salienta a auto-exploração e a necessidade de um ambiente livre do medo para criar uma atmosfera em que a verdadeira educação pode ocorrer. Ele também fala praticamente sobre assuntos como o tamanho das turmas e a função da liderança. Krishnamurti vê o papel do verdadeiro educador como a ‘mais elevada profissão’: ‘O educador, vendo a natureza interior da liberdade, ajuda cada estudante individual a observar e compreender seus próprios valores autoprojetados e imposições; ele o ajuda a se conscientizar das influências condicionadoras sobre ele, e de seus próprios desejos, ambos limitando sua mente e gerando medo’.

Cover of Krishnamurti's book The Whole Movement of Life is Learning

In the first of the letters that make up The Whole Movement of Life is Learning, Krishnamurti wrote: ‘These letters are not meant to be read casually when you have a little time from other things, nor are they to be treated as entertainment. These letters are written seriously, and if you care to read them, read them with intent to study what is said as you would study a flower by looking at the flower very carefully – its petals, stem, colours, fragrance and beauty. These letters should be studied in the same manner, not read one morning and forgotten the rest of the day. One must give time to this, play with it, question it, inquire into it without acceptance. Live with it for some time, digest it so that it is yours and not the writer’s.’ The insights in these letters, originally sent to his various schools, will be valued by parents, educators, students of education, and others concerned about the failure of educational systems to nurture the full development of graduates with a deep sense of human worth and dignity, who may create a global society based on priorities beyond materialism.

7: Livros Abrangentes

Cover of Krishnamurti's book Total Freedom

As quatro partes das 370 páginas de LIBERDADE TOTAL são: Primeiros Trabalhos, Percepções na Vida Diária, Questões da Vida, e Você É o Mundo. Elas incluem seleções do Diário de Krishnamurti, Krishnamurti para si Mesmo, A Primeira e Última Liberdade e Comentários sobre o Viver, e explora assuntos como o problema básico da humanidade, a essência dos ensinamentos de Krishnamurti, a relação dos ensinamentos de Krishnamurti e a verdade, e ação total sem arrependimento. ‘Na meditação há um movimento de grande êxtase. É o êxtase que dá ao olho, ao cérebro e ao coração a qualidade da inocência. Sem ver a vida como alguma coisa totalmente nova, ela é uma rotina, um aborrecimento, um negócio sem significado. Assim, meditação é da maior importância. Ela abre a porta ao incalculável, ao infinito.’

Cover of Krishnamurti's book The Awakening of Intelligence

The Awakening of Intelligence is one of the most comprehensive books of Krishnamurti’s teachings, containing discussions with individuals including Jacob Needleman, Alain Naudé, Swami Venkatesananda and David Bohm. Needleman asks about the present situation of the young, the role of the teacher, of tradition and its relation to direct perception, and the need for awareness of a ‘cosmic dimension’. With Alain Naudé, Krishnamurti discusses the problem of good and evil, the fragmentation of consciousness and the possibility of psychological revolution. Venkatesananda puts important questions to Krishnamurti on traditional Vedanta methods. The book also contains public talks and dialogues in New York, Chennai, Saanen and Brockwood. ‘Intelligence comes into being when the mind discovers its fallibility, when it discovers what it is capable of, and what it is not.’

8: Livros Temáticos

Krishnamurti Theme Books

O amplo conjunto de LIVROS TEMÁTICOS contém extratos longos e curtos baseados em tópicos abordados por Krishnamurti desde 1933 até sua morte em 1986. A compilação desses livros se tornou possível nos anos 1990 com a possibilidade de buscar as palestras de Krishnamurti pela primeira vez. Os temas cobertos são: Conflito, Educação, Medo, Liberdade, Deus, Viver e Morrer, Aprendizagem e Conhecimento, Amor e Solidão, Mente e Pensamento, Natureza e o Ambiente, e Relação. Esses livros, com seus trechos cuidadosamente selecionados, formam uma excelente introdução para essas questões em suas vidas, e são também ideais para investigar profundamente um tema particular.

9: Outras Sugestões

Covers of Krishnamurti Books

Os citados acima são apenas uma pequena seleção dos livros de Krishnamurti. Outros incluem A QUESTÃO IMPOSSÍVEL, A MENTE PODE FICAR IMÓVEL?, VOCÊ É O MUNDO, KRISHNAMURTI PARA SI MESMO, ESTA LUZ EM VOCÊ, ENFRENTANDO UM MUNDO EM CRISE, A REDE DO PENSAMENTO e A CHAMA DA ATENÇÃO. Por favor, veja nossa loja na rede para todos os livros disponíveis de Krishnamurti e um crescente número de livretos.